Helicópteros da PRF estão parados há mais de um ano

Polícia Rodoviária Federal reforçou com helicópteros a vigilância nas estradas. Do alto, é mais fácil enxergar motoristas que abusam da velocidade, ou ultrapassam em trechos proibidos. Mas nem todos os helicópteros estão voando. Um dos helicópteros custou US$ 2,5 milhões e tem instalada uma espécie de UTI móvel. Mas está parado no hangar na Polícia Rodoviária Federal, em Brasília.

Helicóptero da PRF em operação

Ao todo, a Polícia Rodoviária tem 11 helicópteros para socorrer vítimas de acidentes e fiscalizar rodovias.

O helicóptero parado em Brasília é um Bell 407. Comprado em 1998, ele entrou em manutenção, conforme previsto no manual no fabricante, em 2010. O problema é que não existiam peças de reposição no estoque da polícia. E como o helicóptero não estava voando, várias peças dele foram retiradas para o conserto das demais aeronaves da frota.

Outro helicóptero também esta parado. É um Colibri que está em Itajubá, Minas Gerais. Ele sofreu um acidente em 2009 e a polícia analisa se vale a pena consertar a aeronave.

A Polícia Rodoviária Federal diz que o contrato de venda desses helicópteros não prevê estoque de peças e a reposição só é feita depois de um pedido da polícia rodoviária, o que demora muito.

De acordo com o coordenador de operações Giovani de Mambro, uma sindicância foi instaurada para saber se houve irregularidade no contrato. Ele defende o aproveitamento de peças em outras aeronaves: “Esse é um procedimento aeronáutico que visa garantir que as outras máquinas não parem também. Isso está sendo revisto com o novo contrato, que a gente prevê um estoque mínimo das peças que apresentam mais necessidade de substituição”.

A previsão da Polícia Rodoviária Federal é de que o helicóptero que está em Brasília volte a voar em abril.

Fonte: Jornal Nacional (Tv Globo)

Pin It

Deixe uma resposta